Municípios fazem barreiras sanitárias no interior do Pará para conter o Covid-19

Agentes da saúde de Capanema, Vigia e São Caetano de Odivelas monitoram os sintomas do novo coronavírus nas pessoas que querem entrar nas cidades.

Municípios do nordeste do estado fazem barreiras sanitárias na entrada das cidades Municípios do nordeste do Pará realizam barreiras sanitárias nas entradas das cidades para evitar que o novo coronavírus (Covid-19) se alastre pelo interior.

Em Capanema, a Prefeitura local realiza barreiras sanitárias nas rodovias BR-316, BR-308, PA-242 e PA-124. Motoristas que tentam entrar na cidade passam por exames para verificar se estão com os sintomas do Covid-19, febre, gripe e problemas respiratórios. Esta medida faz parte do decreto municipal, que inclusive solicita o fechamento de parte do comércio, além dos ambulantes na área central da cidade. Vigia Barreira montada desde segunda-feira (23), na entrada de Vigia, nordeste do estado.

Motoristas passam por triagem.

agentes de saúde fazem monitoramento da temperatura do corpo com termômetro infravermelho.

O monitoramento maior são nas pessoas que chegam de outros estados. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, existem 13 casos suspeitos de Covid-19 na cidade.

Amostra de 9 pessoas com sintomas semelhantes ao Covid-19 foram enviadas para o Lacen. "Identificamos o primeiro suspeito no sábado (22).

Então, como o prazo para o resultado variam entre seis e sete dias, estamos aguardando o primeiro para sexta-feira (27)", disse Adélia Rodrigues, secretária de Saúde de Vigia. Embarcações também estão sendo monitoradas.

Vigia tem um dos maiores terminais pesqueiros do estado. São Caetano de Odivelas Barreira sanitária foi montada na PA-140.

Só passa quem mora na cidade ou quem transporta alimentos, remédios, água mineral, gás e material de limpeza e higiene. Sintomas como febre, gripe e problemas respiratórios são verificados pelos agentes de saúde, Defesa Civil e da vigilância sanitária.

A Guarda Civil reforça a segurança da barreira 24h por dia. Secretaria Municipal de Saúde informou que não há casos suspeitos na cidade.

A fiscalização também ocorre na orla, onde funciona o porto pesqueiro da cidade. "A população verifica e liga, quando alguém de outra cidade, como nós já tivemos a situação de seis barcas do Maranhão atracadas aqui e demos o prazo até quarta-feira (26) para que se retirassem do município", falou Rúbia Pinheiro, secretária de Saúde de São Caetano de Odivelas. Bragança Reunião entre prefeitura e lojistas determinaram que o comércio vai fechar a partir desta quinta-feira (26).

Categoria:Pará