Roraima tem queda na taxa de desocupação em 2019, mas ainda é a terceira maior do país

Leve queda ocorreu no quarto trimestre do ano passado.

Dados indicam baixa de 0,2% no último ano, no entanto aumentou em 0,8% em relação ao mesmo período de 2018.

Apesar da queda Roraima se mantém em terceiro lugar com a maior taxa de desemprego no Brasil.

Geraldo Bubniak/AEN/Arquivo Roraima apresentou uma queda na taxa de desocupação no último trimestre de 2019, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE) nesta sexta-feira (14).

A taxa ficou em 14,8%, sendo 0,2% menor que a do trimestre anterior, mas ainda é a terceira mais alta do país. O estado só fica atrás da Bahia e do Amapá, com 16,4% e 15,6%, respectivamente.

Enquanto Santa Catarina teve a menor taxa com 6,1%, em segundo lugar aparecem empatados com 8%, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Ainda de acordo com o IBGE, a taxa representa um aumento de 0,8% quando comparado aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2018. Cerca de 38 mil pessoas estavam sem nenhum tipo de ocupação em Roraima no último trimestre, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (PNAD), do IBGE. A taxa de mulheres desocupadas em Roraima chega 17,7%,sendo a mais alta em todo o país.

Enquanto 12,5% dos homens que vivem no estado estão na mesma situação. O estudo mostra ainda que 50,9% estão a procura de trabalho no período de um mês a menos de um ano no estado. Em Roraima, o percentual de desalentados (pessoas sem animo para procurar emprego) era de 6% nos meses de julho, agosto e setembro de 2019, caiu para 4,4% no quarto trimestre do mesmo ano. O número de trabalhadores informais ficou acima da média nacional.

Roraima registrou 27,5% do percentual da população que trabalha na informalidade, enquanto a média nacional é de 26%.

Categoria:Roraima